O seu corpo não lhe pertence: um breve ensaio sobre alteradores

Imagine a cena. Você chega em casa cansado do seu trabalho, com a mente cheia de problemas do cotidiano. Porém, você sabe que tem um grande aliado para seu stress. Você vai na geladeira, e pega aquela barra de chocolate mais gostosa que guardou. Que delícia, não é mesmo? Quando está prestes a comer a primeira mordida, a porta é arrombada, com policiais gritando “Mão na cabeça” e “perdeu playboy”. Você foi preso por comer chocolate. Isso faz sentido? Nenhum, não é mesmo? Mas isso acontece cotidianamente: prender uma pessoa por uso de um alterador de consciência.

Cientistas já deixaram claro que uma barra de chocolate ativam as mesmas áreas cerebrais que são ativadas ao usar cocaína. Você não estava com sorte, a polícia lhe prendeu em flagrante por uso recreativo de uma substância perigosíssima: o açúcar. Essa substância branca que escraviza seu paladar não é proibida, inclusive sendo de extremo fácil acesso. Mas, se seguíssemos a risca o pensamento vigente quando se trata de drogas, você deveria passar por essa cena hipotética mas na realidade.

Quase 60% dos acidentes de trânsito acontecem de dia, em linha reta, com pista boa e sem chuva. Qual a causa do acidente, então? Álcool. Mas ninguém sabe disso. Esses dados, inclusive, não são divulgados por pressões de lobby dos grandes conglomerados de bebidas alcoólicas. Afinal, não cai bem para a imagem associar sua droga a morte. Vai que começam a pensar que o álcool é combustível pra agressões domésticas, para acidentes de trânsito e outros comportamentos negativos!

Mas, o grande vilão real do mundo dos alteradores é sim a Cannabis. Essa planta é responsável por… pelo que, mesmo? Ah sim, por destruir famílias, pois é a porta de entrada para várias drogas. Exceto pelo fato de que ela não é a porta de entrada. As maiores portas de entrada para a drogadição são o álcool e o tabaco, as duas drogas mais viciantes que temos, mais do que o crack. Apesar do crack ter um potencial destrutivo muito grande, também é assim para álcool e tabaco, causadores de várias doenças e problemas comportamentais. Já a Cannabis não possui até hoje uma morte relacionada a seu uso.

Não quero fazer uma ode as drogas, mesmo porque sei que o assunto é extenso, profundo e não possui respostas fáceis. Mas, quero levar você a fazer a seguinte reflexão: o que sustentam nossas leis vigentes contra drogas tem muito mais a ver com um pensamento religioso do que ciência. A questão vem de longe. Você é proibido de sentir prazer como queira, pois pessoas que gostam de prazer são logo associadas a vagabundagem e malandragem, pois só o trabalho enobrece a alma. Onde já ouvi essa frase? Ah sim, Martinho Lutero.

É engraçado e triste ver que somos condicionados a ver o uso recreativo como algo menor, algo errado. O debate sobre a Cannabis no Brasil está lento, mas ainda calcado de moralismo, pois somente o uso medicinal está começando a ser contemplado. O termo “recreativo” é problemático não só aqui, mas em vários locais do mundo. Até o nome nos remete a algo infantil, ao recreio que as crianças tem. Recrear com drogas é ser criança, e a pessoa adulta só pode pensar em trabalho. Assim é o que nossa ética capitalista nos enfia mente a dentro.

Nossos corpos não são exatamente nossos. As leis regem ele de seu nascimento até a morte. Seu corpo é uma ferramenta do estado, pois ele necessita de seu esforço contínuo para gerar impostos. Adoecer custa dinheiro, então quais as facilidades ofertadas para aqueles que além do corpo, adoecem a alma? Remédios, drogas lícitas as vezes extremamente viciantes, que não resolvem totalmente os males, mas entorpecem a revolta. O estado também cede substâncias alteradoras com cartéis gigantes em cima, mesmo com pesquisas indicando vários dos malefícios destas substâncias. E por fim, demonizam as várias outras substâncias que existem, e tem potencial realmente curador.

Tudo isso parece um enredo de teoria da conspiração, porém estamos falando de nossa real realidade. Essa é a Samsara do qual Siddarta Gautama falava. Estamos presos por grilhões que nos impedem de exercer nossos verdadeiros potenciais. O Demiurgo não é uma força extrafísica cósmica, mas sim o legislador que foi eleito através de votos ignorantes, mas que representa vários cartéis de tráfico na câmara dos deputados. Choronzon é o problema crônico de educação que não educa, mas só treina seu corpo para trabalhar. Maya é o marketing que lhe incute a idéia que sucesso significa um carro importado.

Neste sentido, um alterador de consciência pode ser um escape desse ciclo sem fim, pois pode lhe guiar para a tão falada Gnose, o Anatta budista, o não-eu, e lhe mostrar de uma forma bem palpável que existe algo além dessa matéria. Fazer uso responsável desses professores é uma arte de milênios, guardada pelos xamãs de diversos povos, que sabem que a natureza fala… para aquele que está disposto a ouvir seu recado.

Mesmo que você não queira usar nada, deveria defender esta causa, pois ela diz respeito a você também, a sua liberdade de escolha, a sua liberdade de mexer com seu corpo. Para aqueles que não querem envolver política com assuntos espirituais, eu devo lhe dizer algo: é simplesmente impossível fazer isso, pois política está inserida em todos os âmbitos da humanidade, pois vem da Pólis grega, e era naquela época interesse de todo cidadão.

São décadas de um vazio de pesquisa e ciência devido a juízos judaico-cristãos sobre moralidade, são eras de conhecimento perdido pois as pessoas ainda não sabem lidar com prazer de forma adulta. Ainda somos crianças como humanidade, que não conseguem falar de forma séria sobre temas tão relevantes. Enquanto rimos de nervoso porque o professor está falando sobre órgãos genitais, pessoas tem que gastar rios de dinheiro para tratar filhos com problemas graves, sendo que poderiam plantar seu remédio no fundo de casa. Pessoas a décadas com traumas profundos poderiam ter acesso a medicamentos de nossa Mama Gaia, que colocam ele em contato profundo com suas questões, de uma forma amorosa. Substâncias sintéticas poderiam estar facilitando pessoas com stress pós traumático a vencer de forma harmoniosa seus medos.

Como diz uma fala que encontrei em uma rede social: “Espiritualidade sem consciência de classe é só positividade tóxica”. Você, que quer só ficar lendo seus livros e achando que está evoluindo, precisa despertar para a realidade que só iremos evoluir como grupo. Os seres superiores nos dão ensinos, nos guiam para locais melhores em nossas vidas, mas… não farão nada. Não haverá arrebatamento de seres elevados. Somos nós que precisamos nos arrebatar. Ser magista é, no fim, arrebatar seu mundo através de sinais, palavras e símbolos.

Não finja que não está vendo. Você está. Não ignore. Apenas haja,defenda a liberdade de ser. Se informe. Leia mais. Não se trata de um vagabundo querendo se drogar livremente. Se trata de atingir uma maioridade emocional e se responsabilizar pelas escolhas que quer para seu corpo.

Música: Novo Canto, de Marina Peralta.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s