CANÇÃO DAS PEDRAS

Deixai-me falar de uma coisa amor,
                                             da vida.
Podia até falar da flor 
                        e suas rutilâncias.

Mas como não falar das pedras,
                                          essas 
que nos moldam
entre o sonho e a sonolência?

Deixai-me te acordar
                       com uma pedra,
                                  por favor:

Incomodar no teu sapato,
arrancar o tampo do teu dedo.

Não vê como tudo isso é belo?

Enquanto a cantiga do mundo 
soa para ninar,
as pedras do caminho
cantam tão somente

o despertar.

C.S.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s