SENTIDOS LÍRICOS

Assim não bastasse da flor, seu extrato
soprar primavera na aurora dos dias.
Do hálito em pó, exalar poesia.
No olfato do ouvido: o perfume abstrato.

Assim não bastassem os rios e regatos;
Ouvir pelos olhos, campais melodias.
Silente aos contornos das tardes vazias:
visões coloridas sensíveis ao tato.

Nos lábios a rima e um ramo velado
moldado na língua e no céu do poeta.
Que colhe co`a boca, os botões mais fechados:

Devolve-os com versos e flores abertas.
Tal beijo germina teu sêmen guardado,
latente nas vidas ainda encobertas.

C.S.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s