Bolhas

Sinto o cheiro pelo portal
Abraço virtual
Desconecto sem sinal
Conexões do além
O pensamento aquém
Das capacidades de alguém

Passeio sem por o cinto
Estou dentro e minto
Dizendo que sinto
Não vou lá fora
Nem vou embora
Protegido agora

O sol aquece
Mas a mente esquece
E se aborrece
O frio incomoda
Muda a moda
Faz a poda

A mente embota
A gente encaixota
Pendura a bota
Se fecha e trava
Não alinhava
Só fica brava

Mas há alento!
Não ser detento
Do virulento.
No quintal
Há um portal
Para normal

Uma cadeira
De praia ou esteira
Caixote de feira
É só sentar
Se esquentar
Se bronzear

Sair da bolha
Fazer escolha
Novo em folha
Mas sem risco
Deixar o aprisco
E comer petisco

Cheirar o vento
Deixa atento
Dá movimento
Colher flores
Sentir amores
Dá à vida, cores

Livrar a ideia
Ser a colmeia
A panaceia
Ser um no todo
Sair do lodo
Deixar o engodo

O amor à vida
Nos engravida
De margarida
Capacidade
De eternidade
De liberdade

🔮Malone

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s