Certezas

Em quais pessoas você tem buscado encontrar algo certo e confiável?

Procuramos por vezes alguém que saiba o que esta fazendo e que nos traga tranquilidade, segurança e estabilidade. O que de fato não pensamos às vezes, é que ninguém em absoluto possui certeza de nada, nem tem como oferecer estabilidade alguma, e muito menos segurança, a não ser aquela falsa segurança que aquieta nosso ego com ilusões que podem até durar algum tempo.

É importante refletirmos que todos estamos perdidos e que ninguém sabe ao certo o que está fazendo. Não há certezas. Quem as vende ou tem o ego inflado ou está tão iludido que nem se deu conta de que não há nada certo nem seguro de verdade, eis que tudo está em mutação e transitoriamente flui no tempo e espaço.

O que existe, sim, de verdade, são pessoas que estão a mais tempo perdidas, focando sua atenção em um ponto específico da realidade, e então neste ponto de vista consegue errar menos nas previsões, predições, ou em sua análise do que observa.

Um médico não sabe tudo sobre saúde, mas ele tem menos chances de errar, e erra menos, do que alguém que não trabalha com isso. Errar menos não é certeza, nem segurança, mas pode dar um aspecto mais estável do que alguém que não faz a menor ideia de como um corpo poderia funcionar.

Um engenheiro não sabe tudo de engenharia, mas ele erra menos do que alguém que focou em outra área de observação e conhecimento. Por mais que não há como ter 100% de certeza de que uma casa, no caso da engenharia civil, irá se manter de pé por 20 anos, é mais confiável estar embaixo de uma conduzida por um engenheiro do que de uma que não teve supervisão alguma de um.

Mas a certeza, sinto muito, ela não existe. Um dia a casa cai, um dia o doente morre, e não há nada que se possa fazer para evitar, apenas para adiar.

Quais as certezas que tem se prendido? Em quais se sente seguro? É possível sentir-se seguro imerso no caos, onde estas certezas ainda não foram compreendidas? O quanto essa busca pela certeza não revela uma tentativa desesperada de controle sobre o que não é do nosso controle?

Respira e solta, flutue no caos, aprenda a boiar nas águas e logo estará surfando. Não controlamos as ondas do mar, mas dá pra fazer umas manobras incríveis na prancha quando se sabe ficar de pé em uma.

Malone

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s